Atraso das editoras esgota manuais escolares


Decisão tardia de suspender devolução dos livros leva a que pais ainda não consigam comprar os novos.





Só no início de julho é que foi cancelada a devolução dos manuais usados e arrancou a produção de livros




A menos de duas semanas para começar o novo ano letivo as livrarias começam a não ter resposta para os pedidos dos manuais, pois estes estão esgotados





Há manuais esgotados e as livrarias estão com dificuldade em responder aos pedidos dos pais. A razão deve-se ao atraso no fornecimento das editoras, que falam numa "corrida contra o tempo" para responderem às necessidades.





A 3 de julho, dando seguimento a uma decisão da Assembleia da República, por proposta do CDS/PP, o Ministério da Educação determinou a suspensão da devolução dos livros do passado ano letivo em virtude da pandemia, obrigando a que todos os livros do ano letivo que começa a partir de 14 de setembro sejam novos. Os pais sabem que nas primeiras cinco semanas deverão ser usados os manuais do ano passado, mas já estão a encomendar os novos.





Fonte: JN


Vê isto...

Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem