Diretores lamentam que testes rápidos nas escolas tenham sido "anúncio que se evaporou"






SIC Notícias | Covid-19. Diretores lamentam que testes rápidos nas escolas tenham sido "anúncio que se evaporou" (sicnoticias.pt)





Diretores escolares lamentaram esta segunda-feira que a promessa de realizar testes rápidos à covid-19 entre a comunidade escolar tenha sido um "anúncio que se evaporou", defendendo que a sua concretização iria "acalmar a população".





"Criaram expectativas legítimas às comunidades escolares. Era uma medida positiva para não criar alarmismo, mas até ao momento ainda não tivemos qualquer informação adicional sobre os testes rápidos", disse o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima, à Lusa no arranque do segundo período de aulas.





"Foi um anúncio vapor: Anunciou-se e evaporou-se", lamentou.





Dois meses após a entrada em vigor da Estratégia Nacional de Testes, que prevê a realização de testes rápidos de antigénio nas escolas em caso de surto, Filinto Lima não notou alterações na testagem à infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 em ambiente escolar.





TESTES PREVISTOS DESDE NOVEMBRO





A realização de testes rápidos está prevista desde o início de novembro na Estratégia Nacional de Testes, da Direção-Geral da Saúde.





Para Filinto Lima, a testagem é "um instrumento muito positivo, até porque acalma a população".





A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) tem exigido a realização de testes obrigatórios de despistagem do coronavírus que provoca a doença covid-19 nas escolas a todas as pessoas que contactaram com infetados.





MADEIRA VAI TESTAR TODA A POPULAÇÃO ESCOLAR





Na Madeira, o governo regional anunciou na semana passada que iria testar toda a população escolar no arranque do segundo período letivo.





As escolas dos três concelhos madeirenses com "maior incidência de casos" não reabriram hoje as portas: Os alunos das escolas do Funchal, Câmara de Lobos e Ribeira Brava só irão regressar às escolas "à medida que as testagens forem sendo realizadas" e as escolas reabertas.





Segundo o governo regional, a região tem um stock de 100 mil testes antigénio, e vai utilizar parte para testar as cerca de 52 mil pessoas que compõem o universo escolar da Madeira: 42 mil alunos, seis mil professores e quatro mil funcionários não docentes.


Vê isto...

Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem