Escolas dizem que medidas urgentes do Governo não resolvem falta de professores até ao fim do ano

Escolas dizem que medidas urgentes do Governo não resolvem falhas de professores até ao fim do ano | Educação | PÚBLICO (publico.pt)

O recurso a cinco mil professores que foram afastados dos concursos “pode ser uma solução pontual para alguns casos”, mas o “tempo útil” para a sua aplicação será “muito pouco”, já que as férias escolares estão à porta.

Já não há “tempo útil” neste ano letivo para que as medidas de urgência do Governo destinadas a minorar a falta de professores possam ser eficazes, afirmam diretores de escolas e sindicatos. Que duvidam também que as decisões anunciadas permitam atrair mais professores.



Vê isto...

Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem