Professores organizam protestos no 1.º dia de greve por tempo indeterminado


Manifestações, cordões humanos e distribuição de panfletos aos pais na porta das escolas são alguns dos protestos que os docentes implementam esta sexta-feira. Greve por tempo indeterminado pode causar constrangimentos de norte a sul do País.

Começa esta sexta-feira a greve por tempo indeterminado convocada pelo Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P), que contesta as propostas de alteração aos concursos e exige respostas a problemas antigos da classe docente. A paralisação acontece numa altura em que o Ministério da Educação (ME) está em negociações com os sindicatos, que se mostram contra a maioria das propostas do ME. Em causa estão as alterações ao modelo de concurso de colocação de professores e as condições da carreira (salários, dificuldades na mudança de escalão, tempo de serviço congelado, entre outras).

O S.T.O.P, que afirma que esta greve é "forma de luta inédita", convocou a paralisação na sequência de uma sondagem realizada no blogue ArLindo, onde milhares de professores apoiaram a realização deste protesto por tempo indeterminado. Os outros sindicatos de professores não aderiram à greve, mas convocaram uma manifestação para março de 2023, para além de vigílias um pouco por todo o país.





Vê isto...

Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem